sexta-feira, outubro 20

Artistas IV – Conde de Paraty

D. Miguel de Noronha de Paiva Couceiro, 4º conde de Paraty, Oficial de Cavalaria e antigo Governador de Diu, nasceu em Cascais, em 1909 e faleceu em Lisboa em 1979.
Foi autor de vários belos ex-líbris heráldicos de traço inconfundível sobretudo, para familiares e amigos que apreciavam o seu trabalho.
Eugénio Silvano de Castro e Almeida, Paes Ferreira, sculp., opus 85, 1971, C2
Os seus ex-líbris denotam a influência da arte caligráfica praticada na Índia com excepção do seu ex-líbris pessoal feito a aguarela e impresso a cores (ver supra). Este, foi feito em colaboração com o ilustre heraldista Dr. Carlos da Silva Lopes.
Engº Manuel de Lancastre Bobone, Divisa - Fide Sed Vide, P2
Muitos dos utentes para quem desenhou ex-líbris encomendaram a Mestre Paes Ferreira gravuras a buril.
Francisco de Sousa Botelho e Albuquerque, 3º Conde de Mangualde (1909-1973), Paes Ferreira, sculp. , Opus #59, 1960, C2
Cooke de Montjoye de Royalton, Divisa - Dieu Me Soit En Aide, Paes Ferreira, sculp., C2
D. Manuel Luís de Castro Pamplona (1907-1968), Divisa - Or Perfect Solitude or Perfect Sympathy, Paes Ferreira sculp., Opus #71, 1965, 2
Artur Mário da Mota Miranda, István Tempinszky sculp., 1970, C2 Tech.: C2
Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz, Paes Ferreira sculp., Opus #118, 1978, C2

Ex Libris Tauromáquico

Artistas: A. Martin Maqueda (Espanha) del.
A. Paes Ferreira del. et sculp. Técnica: C2; Ano: 1978
O desenho central é do artista andaluz Don Antonio Martín Maqueda(1) – jornalista, crítico tauromáquico, pintor e gravador que viveu muitos anos em Portugal - e representa uma cabeça de touro e quatro elementos represenattivos da Tourada à Portuguesa: o tricórnio do cavaleiro, o estribo, o barrete dos moços de forcado e o forcado.
A cercadura foi desenhada pelo gravador António Paes Ferreira representando os ferros de algumas das mais prestigiadas ganadarias, quer do passado quer actuais. Da esquerda para a direita e do alto para baixo: 1. El-Rei Dom Carlos I 2. Branco Núncio (f. 1930), hoje do Engº José Barahona Núncio 3. Eduardo Miura 4. Engº Góis 5. Marquês da Valada 6. Infante da Câmara 7. Duque de Verágua 8. J. Coimbra 9. J. S 10. Marquês de Rio Maior 11. Oliveira 12. Herdade de Pancas 13. A 14. Duque de Lafões (1) São de sua autoria os «Cadernos Tauromáquicos», 5 vols., Porto, 1952-1954 ; «Portugal Artístico Tauromáquico», Lisboa, Grafica Brás Monteiro, 1971.

quarta-feira, outubro 18

Artistas 3 - KAMACHI SEIJI

O Japão, com uma rica tradição de artes gráficas e em particular da arte da gravura em madeira, tem vindo a crescer em acticvidade ex-librística e no número de artistas que se dedicam à gravura e ao ex-líbris.

KAMACHI SEIJI é certamente um dos expoentes desta tendência tendo criado desde 1980 cerca de uma centena de ex-líbris utilizando o buril ou a água-forte. Participou inclusivamente na Exposição Japanese Bookplate Exhibition que se realizou em Ortona, na Itália, em 1999.

A sua participação em Concursos Internacionais de Artes Gráficas ou de Ex-Líbris tem sido regular tendo sido galardoado com vários prémios que reconhecem o seu mérito artístico: 4th International miniature prints Exhibition (Seoul, Coreia; 1st International miniature print Biennal (Nova Iorque, E.U.A.); 4th International prints Biennal (Lubin, Polónia), onde obteve o Prémio Especial; e, na 1st International prints Biennal (Qingdao, China) / Medalha de Bronze.

É membro da Japan Print Association e chefia o prestigiado Doumu Print Art Studio, de Tóquio.

Ex-Libris Cervantinos

«Ex-Libris Cervantinos» No âmbito das comemorações do IV Centenário da publicação da 1ª parte do Don Quijote foi desenvolvido um ambicioso projecto - «Ex Libris Cervantinos» - que implicou a catalogação, digitilização e a criação de um arquivo em hiper-texto por forma a disponibilizar on-line os ex-líbris de tema Cervantino. O projecto feito em parceria entre a Universidade do Texas A&M e a Cátedra Cervantes da Universidad de Castilla-La Mancha, no âmbito do Projecto Cervantes, teve por base a fabulosa colecção de ex-líbris de tema cervantino do grande coleccionador italiano - Dr. Gian Carlo Torre. Do Catálogo on-line constam já 1168 ex-líbris, com identificação e nacionalidade do utente e do artista, data de execuçâo e técnica utilizada sendo possível a pesquisa. Eis, um bom exemplo do uso das novas tecnologias em prol da Cultura. Paralelamente, e com o patrocínio da Junta de Comunidades de Castilla-La Mancha e da Empresa Pública Don Quijote de la Mancha 2005 S.A, realizaram-se em 2005 e 2006, exposições em Cuenca, Ciudad Real e Toledo e publicou-se um luxuoso Catálogo Don Quijote en los ex libris : [exposición], [Toledo] : Empresa Pública Don Quijote de La Mancha, 2005. O Catálogo inclui um excelente e aprofundadado estudo do Dr. Gian Carlo Torre sobre o tema Introducción al ex libris cervantino. Sobre o tema há a referenciar duas obras do Dr. Gian Carlo Torre: La aventura de Don Quijote en los ex-libris, [Ed. A. M. da Mota Miranda], Braga, 2003; e Don Chisciotte nell'ex libris, Torino, Edizioni MAF Servizi, 1995.

terça-feira, outubro 17

Ex-Líbris- Bibliografia portuguesa

A Bibliografia portuguesa não é rica em estudos aprofundados sobre a temática ex-librística. Para além de artigos de divulgação, de catálogos de exposições e de conferências ou de colaboração inserida nas revistas da especialidade que se foram publicando desde 1901, o esforço das últimas décadas parece ter-se concentrado na inventariação dos ex-líbris portugueses - seus utentes e artistas. O contributo de maior folego foi assim o de Fausto Moreira Rato, quer com o seu «Manual de Ex-Librística, subsídios para a história e arte dos ex-líbris», editado em 1976, pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda, no rescaldo do XVI Congresso Internacional de Ex-Líbris da FISAE, realizado na Fundação Calouste Gulbenkian, quer com vários contributos publicados nas páginas de revistas da especialidade. No domínio da temática heráldica, que parece continuar a prevalecer no interesse dos amadores de ex-líbris em Portugal, a investigação e os trabalhos do saudoso Henrique Avelar, Luís Ferros e Sérgio Avelar Duarte deram um valioso e decisivo contributo para o catálogo dos ex-líbris e super-libros heráldicos portugueses. Avanços na investigação passa porém pela consulta das colecções importantes com acesso público, como as de João Jardim de Vilhena (na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra), do Coronel Henrique Ferreira Lima (na Biblioteca da Faculdade de Letras, de mesma Universidade) ou , de Rocha Madahil (na Biblioteca da Ajuda). É certo que a tarefa é ainda dificultada pelo facto de algumas das grandes colecções da segunda metade do século XX se terem dispersado ou estarem inacessíveis, como é o caso, por exemplo, das de Armando de Matos, Carlos Lobo de Oliveira, Alfredo Lucas Cabral, Aulo-Gélio Godinh0, Francisco do Amaral Osório Calheiros e Meneses e António Jacinto Júnior. Acresce o aparente desinteresse votado ao tema pelos Arquivistas e Bibliotecários, sobretudo de instituições que detêm importantes acervos de ex-líbris, ao contrário do que sucede, por exemplo em Espanha, na Grã-Bretanha, na Alemanha, nos E.U.A. e na Austrália. A excepção meritória cabe ao IPPAR e à Biblioteca da Ajuda que, embora de forma algo tímida, deram acesso on-line à colecção de ex-líbris de Rocha Madahil. Bibliografia «A Arte do Ex-Líbris» - Boletim da Associação Portuense de Ex-Líbris, Porto, [1956-1989] «Archivo de Ex-Libris Portugueses», (dir. Araújo, Joaquim de), 7 vols., Genova, [1901-1908] «Archivo Nacional de Ex-Libris», (dir. Matos, Armando de, Navarro, Alberto Gusmão & Vilhena, João Jardim de), 2 vols., Lisboa, [1927-1834] «Boletim da Academia Portuguesa de Ex-Líbris», Lisboa, de [1955 até hoje] «Ex-Libris», (dir. Leiria Dias, Eduardo), 15 nºs., Lisboa, [1946-1948] «Revista de Ex-Líbris Portugueses», (dir. conde de Castro e Sola & Ferreira Lima, Henrique de Campos), 6 vols., Porto, Typ. da Emp. Litteraria e Typographica, [1916-1927] «Revista Ex-libris (Portugal)», revista bimestral, (dir. Vinhas, Mário), Lisboa, [1951-1988] 1ª Exposição de "Ex-Libris" em Portugal, Lisboa, Imp. Nacional, [1927-1928] Abreu e Lima, João Paulo de, Manuel Cargaleiro, in «Contemporary International Ex-Libris Artists», vol. 1, Braga, 2002,pp.15-28 Almeida, Eugénio de Castro e, Lista de Ex-Líbris Heráldicos Portugueses, Figueira da Foz, [s.n.],Tip. Lousanense, 1971 Alves, Jofre de Lima Monteiro, João Paulo de Abreu e Lima//António Lima, Cultor, Desenhador de Ex-Líbris e Mestre de seu filho João Paulo, in «Ex-libris - enciclopédia bio-bibliográfica da arte do ex-libris contemporâneo:/», vol. 27, Braga, 2000, pp. 53-80 Andrade, Isabel Freire de, Ensaio de catalogação de ex-libris - Sep. Bol. Bibl. Univ. Coimbra, 35, Coimbra, [s.n], 1980 Avelar, Henrique de, Ex-libris heráldicos portugueses - Sep. de «Catálogo Geral das Exposições - XVI Congresso Internacional de Ex-Libris», Braga, APEL, 1977 Avelar, Henrique de, Ex-libris heráldicos portugueses, 1ª e 2ª série, Braga, [APEL], 1977, 1980 Azevedo, Álvaro de & Chaves, Luís, Descrição dos ex-libris existentes no Museu Etnológico Português, Lisboa, Imprensa Nacional, 1918 Bragança, Telmo José de, A tauromaquia portuguesa no ex-librismo nacional : touros e forcados – Sep. da revista «Ex-Libris», #28, Lisboa, [s.n.], 1978 Catálogo da Exposição de desenhos para ex-libris de Jorge Nunes, (Maio-Junho 1959), Casa da Imprensa, Lisboa, [s.n.], 1959 Catálogo da II Exposição de Ex-libris (Heráldicos) no Salão Silva Porto, Porto, Assoc. Portuense de Ex-Libris, 1957 Catálogo de Exposição de Ex-libris Camonianos, IX Encontro Nacional de Ex-libristas, Lisboa, Comissão Executiva do IV Encontro Nacional de Ex-libristas, 1980 Catálogo Geral da Primeira Exposição de "Ex-Libris" em Portugal, efectuada na Imprensa Nacional de Lisboa de 4 a 31 de Outubro de 1927, Lisboa, Imprensa Nacional, 1930 Catálogo Geral das Exposições do XVI Congresso Internacional de Ex-Líbris - Lisboa. Fundação Calouste Gulbenkian, organização da Associação Portuguesa de Ex-Libris, Braga, 1976 Catalogue de la Collection d’Ex-Libris formée para Feu le Général Loureiro, Directeur Général des Travaux Publics du Portugal, Seine, 1912 Catarino, Maria de Lurdes, Os ex-libris portugueses da colecção João Jardim de Vilhena da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, Coimbra, [s.n.], 1980 - Sep. Bol. Bibl. Univ. Coimbra, 34 - 3ª parte Duarte, Sérgio Avelar et al, Catálogo da Exposição «Os ex-líbris e o mar» - Museu do Mar-Rei D. Carlos, org. da Academia Portuguesa de Ex-líbris, Centro Lusíada de Estudos Genealógicos e Heráldicos, Cascais, Câmara Municipal, 2003 Duarte, Sérgio Avelar, Ex-Líbris e maçonaria, Sep. Da revista «Tabardo», no 1, Lisboa, Universidade Lusíada, 2002 Duarte, Sérgio Avelar, Ex-Líbris Portugueses Heráldicos, Liv. Civilização Editora, Porto, 1990 Ex-libris alemães, Universidade de Coimbra. Faculdade de Letras. Instituto de Estudos Alemães - Porto: Paisagem Editora, 1983 Ex-libris portuenses - exposição e conferências, Câmara Municipal do Porto, Sep. Boletim Cultural, Porto, C. M., Gabinete de História da Cidade, 1954 Exposição de alguns exemplares de ex-libris desenhados por António Lima, entre 1914 e 1954, [Lisboa] S.N.I., [1954] Exposição de ex-líbris de Segismundo Pinto: catálogo geral/, org. pela Câmara Municipal de Angra do Heroísmo - Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, 1988 Ferros, Luís, Super-Libros Portugueses e Estrangeiros, in «Catálogo Geral das Exposições - XVI Congresso Internacional de Ex-Libris - Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa 1976», APEL, [s.l.], 1976, pp. 159-174 Fonseca, Martinho Augusto Ferreira da, Ex-Libris, in «Almanak Ferin – 1902», Lisboa, 1902 Gama, Eurico, Catálogo dos Ex-Libris da Biblioteca Municipal de Elvas, Elvas, 1966 Godinho, Aulo-Gélio Severino, Bibliografia Ex-Librística Portuguesa, Estrangeira e Relacionada com Portugal, in «Catálogo Geral das Exposições - XVI Congresso Internacional de Ex-Libris - Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa 1976», APEL, [s.l.], 1976, pp. 21-37 Godinho, Aulo-Gélio Severino, Ex-Líbris, APEL, Lisboa, 1975 Jacinto Júnior, António Teixeira, Ex-Líbris Portugueses, Sep. «Magazine Civilização», Porto, 1935-1936 Leitão, Joaquim, E de tudo se lavrou este Auto..., Sep. da «Revista Archivo Nacional de Ex-Líbris», [s.n.], 1928 Leitão, Joaquim, Première Exposition d’Ex-Libris au Portugal- Rapport d’un Visiteur Émerveillé – Sep. da «Revista Archivo Nacional de Ex-Líbris», [s.n.], 1928 Lima, Henrique de Campos Ferreira, Os ex-libris de Garrett, [S.l. : s.n.] 1917, (Porto, Empr. Literaria Tipografica) Lima, Henrique de Campos Ferreira, Os ex-libris de Gerard de Visme fundador da quinta e palácio de Monserrate em Cintra, Sep. da «Revista de Exlibris Portugueses». [S.l. : s.n.], 1922, (Porto, Typ. da Empr. Literaria e Typographica) Lima, Matias, J., Super-Libros Portuguezes inéditos - Sep. da «Revista de Ex-Libris Portuguezes», Porto, Fernando Machado & Ca. Livraria Editora, 1927 Loureiro, General Adolfo Ferreira de, Ex-libris Portugueses, Catalogo, extrahido do nº 19 do «Archivo de Ex-libris Portugueses», Génova, Tipografia dei Surdo-Muti, [1903] Madahil, António G. da Rocha, A Biblioteca da Universidade de Coimbra e as suas marcas bibliográficas, Imprensa da Univ. de Coimbra, 1932 [a sua colecção de ex-líbris está na Biblioteca da Ajuda] Madahil, António G. da Rocha, Ficheiro de Ex-Líbris Portugueses Antigos, Inspecção das Bibliotecas e Arquivos, Lisboa, 1958 Madahil, António G. da Rocha, Integração do Gravador António Pais Ferreira, abridor e desenhador de Ex-Líbris, na tradição Nacional da Gravura Artística, in «A Arte do Ex-Líbris» , vol. III, Ano VII, #5, Porto, 1962, pp. 113-152 Madahil, António G. da Rocha, João Carlos, desenhador de ex-libris – Sep. do vol. 28,do «Arquivo do Distrito de Aveiro», Coimbra Ed., Aveiro, 1962 Malpique, Manuel da Cruz & Mota Miranda, Artur M. da (dir. art.), D. Quixote no Mundo dos Ex-Líbris, Porto, 1964 Malpique, Manuel da Cruz, Filosofia Amena do Ex-Libris, Pax Ed., Braga, 1960 Miranda, Artur Mário da (editor & coord.), Contemporary International Ex-Libris Artists, 7 vols., Braga, [2002-2006] Miranda, Artur Mário da Mota (ed.), Ex-libris enciclopédia bio-bibliográfica da arte do ex-libris contemporâneo: encyclopédie bio-bibliographique de l'art de l'ex-libris contemporain: encyclopaedia bio-bibliographical of the art of the contemporary ex-libris: Bio-Bibliographische Enzyklopädie der Kunst Zeitgenössischer Exlibris: Enciclopedia bio-bibliografica dell'arte dell'ex libris contemporâneo, 30 vols., Braga, [Edit. Franciscana], [1985-2002] Miranda, Artur Mário da, António Paes Ferreira, Exlibristen, 1974 Miranda, Mário da Mota (org. e dir), Artistas de ex-libris, FISAE - Federation Internationale des Societés d'amateurs d'ex-libris, Vols. III-VII, Porto, [1976-1984] Mónica, Maria Teresa (coord.), Franco, Luís Farinha & Pinto, Segismundo, Ex-líbris: colecções Arquitecto Segismundo Pinto & Biblioteca Nacional, Lisboa, BN, 1998 Moreira Rato, Fausto, Ex-Líbris Portugueses – Catálogo, in «Catálogo Geral das Exposições - XVI Congresso Internacional de Ex-Libris - Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa 1976», APEL, [s.l.], 1976, pp. 39-63 Moreira Rato, Fausto, Manual de Ex-Librística, subsídios para a história e arte dos ex-líbris, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Lisboa, 1976 Mostra de Ex-Líbris de Pais Ferreira, 2, 1983, Exposição de alguns exemplares desenhados, gravados e estampados entre 1979 e 1983: catálogo da exposição, [org.] Sector Cultural do Grupo Desportivo do Banco de Portugal .- Lisboa: GDBP, 1983 Mota, Alfredo, Os ex-libris da Biblioteca de Marinha - Sep. «Arquivo Nacional de Ex-libris», Lisboa: [s.n.], 1933 Neves, Adelino Vieira, O ex-libris e o seu uso pelos médicos portugueses, Sep. Bol. Acad. Port. Ex-Libris, 20, Braga, Acad. Port. de Ex-Libris, 1976 Neves, Adelino Vieira, O ex-libris mais antigo impresso em Portugal: comunicação apresentada na Reunião de Estudos da Academia Portuguesa de Ex-Libris, de 13 de Julho de 1955 - Sep. «Bol. Academia Port. Ex-Libris», 1, Lisboa: [s.n.], 1955 Neves, Adelino Vieira, O ex-libris na família Keil : a consagração dum artista, Sep. «Bol. Academia Portuguesa de Ex-Líbris», Ano 1, Lisboa, [s.n.], 1956 Oliveira, Sérgio de, Ex-libris comemorativo do IV Centenário da morte de Luís de Camões,.- [S.l.: s.n.], imp. 1980 (Braga, Tip. Editorial Franciscana) Pinto, Segismundo Ramires (dir.), Exposição ex-libris com a Cruz da Ordem de Cristo, org. Academia Portuguesa de Ex-Libris e C. M. Tomar, Tomar, Pelouro do Turismo da Câmara Municipal, 2003 Rosa, João, A usança de Ex-Líbris através de Évora humanista e erudita, solar de arte e da cultura, in «Alentejo à Janela do Passado», 3ª parte, Lisboa, 1940 Sampaio, Albino Forjaz de, Ex-Libris, in «Colecção Patrícia», Diário de Notícias, Lisboa, 1925 Tomás, Aníbal Fernandes, Os Ex-Líbris Ornamentais Portugueses, Porto, 1905 Tomás, Aníbal Fernandes, Os ex-libris portuguezes: alguns subsídios para o seu catalogo, Figueira da Foz, Imp. Lusitana, 1902 Vasconcelos, José Leite de, Ex-Líbris, super-libris e super-libros – Sep. do «Boletim de Arquitectura e de Arqueologia» da real Associação de Arquitectos Civis e Arqueólogos Portugueses, tomo 13, 5ª série, Lisboa, [1913] Vilhena, João Jardim de, Uma Colecção de Ex-Libris – Sep. do Bol. Da Universidade de Coimbra, vol. XVII, Coimbra, 1947 Vinhas, Mário, A paisagem e os monumentos no ex-libris - Sep. «Ex-Líbris», Lisboa, [s.n.], 1956 Vinhas, Mário, O que é e para que serve o ex-libris, Sep.«Ex-Libris» ,Lisboa, 1979 Viterbo, Francisco M. de Sousa, Heráldica Literária, «Instituto», nº 12, Dezembro 1900, Coimbra, 1900 Para saber mais: Ex Libris Bibliography

segunda-feira, outubro 16

EXTAMPA – revista da «Asociación Andaluza de Exlibristas»

A Associação Andaluza de Exlibristas (A.A.E.) é a mais jovem agremiação da especialidade na península Ibérica. Fundada em 1997, na cidade de Sevilla foi admitida como membro da F.I.S.A.E. em 2000 graças ao seu dinamismo e actividades em prol da divulgação e do estudo do exlibrismo. Publica regularmente a revista EXTAMPA ricamente ilustrada, de cuidada execução gráfica, com numerosos ex-líbris colados à Ingleza, com artigos de grande interesse e com um elenco de colaboradores internacional. Para além das rubricas típicas deste tipo de publicações – lista de membros, informações sobre eventos, concursos, exposições, coleccionismo, técnicas de gravura, ex-líbris antigos, recensão de livros e publicações sobre o tema – a «Extampa» inovou com a publicação regular de rubricas sobre: · Entrevistas com grandes coleccionadores europeus; · Entrevistas com Artistas de ex-líbris contemporâneos; e, · Secção dedicada ao movimento ex-libristico na América Latina, de língua Espanhola O portal da AAE, em espanhol e inglês, dedica ainda páginas com uma galeria on-line de ex-líbris criados por 15 artistas seus associados e outra com ex-líbris dos seus outros sócios, o que é igualmente invulgar.

Parabéns ao seu director e grande impulsionador Don José Miguel Valderrama Esparza!

Tavik Frantisek Simon - pintor Checo

Um novo e excelente portal trilingue sobre a vida e a obra do grande pintor Checo – T. Frantisek Simon (François Simon), nascido em 1877, em Zeleznice, na Boémia então parte do Império Austro-Húngaro. Tendo viajado muito pela Europa e vivido e trabalhado Paris antes da Grande Guerra, onde foi muito apreciado, regressou à Boémia no início da Guerra e faleceu em Praga em 1942.
A sua obra esquecida e denegrida na sua terra natal durante o regime comunista, só agora volta a ser falada e divulgada. F. Simon dedicou-se à pintura, ao desenho e à gravura, tendo sido autor de meia centena de ex-líbris. No portal que lhe é dedicado podemos ver uma parte da sua obra multifacetada, a sua biografia ilustrada e bibliografia. Também uma galeria on-line de ex-líbris.

Coleccionadores II

Mme. Germaine Meyer-Noirel - grande figura do ex-librismo mundial
Germaine Meyer-Noirel, presidente de honra da Association Française pour la Connaissance de l'Ex-Libris (A.F.C.E.L.), com sede em nancy, é autora de livros de referência para a história do ex-líbris em França, para além de uma vastíssima colaboração com eruditos artigos nas páginas da revista trimestral - «L'Ex-Libris Français». Foi também uma das grandes impulsionadoras da fundação da F.I.S.A.E. - Fédération International des Sociétés Amateurs ď Exlibris.
Da sua obra impressa destacamos:
  • Répertoire général des ex-libris français, des origines à l'époque moderne. (1496-1920), (De Abadie à Mz.), (s.n.), 14 volumes, 1983-2006 (continua em publicação);
  • L'Ex-libris. Histoire, art, technique, Paris, Picard, 1989, obra fundamental para os iniciados (v. recensões por Maxime Préaud na Revista «Revue de l'Art», 1990, vol. 89,# 8, p. 84 e, o artigo L'Ex-libris : de ses origines à son apogée au XVIIIème siècle;
  • La bibliographie de l'ex-libris français de 1872 à 1977, Frederikshavn, Exlibristen, 1979 (recensão por Jean-Marie Arnoult);
  • Responsável pela revisão da edição francesa da obra de Gernot Blum, L'art de l'ex-libris érotique, Paris, Picard, 1990.

Um extracto de um interessante artigo de G. Meyer-Noirel pode ser consultado em - «L'ex libris. Histoire, art, techniques de Germaine Meyer Noirel». (v. ex-líbris, da autoria de Michel Jamar em http://perso.orange.fr/exlibris.afcel/STAFF/staff.htm)

domingo, outubro 15

A arte do livro e da escrita

Um artigo deveras interessante sobre a arte da Encadernação no blog A arte do livro e da escrita, no qual se desenvolvem temas sobre os livros e a escrita.

sábado, outubro 14

Coleccionadores

O coleccionador Dr. Werner Grebe

Um grande coleccionador alemão de ex-líbris - Prof. Dr. phil. Werner Grebe com uma preciosa série de ex-líbris pessoais.

Revista de Bibliofilia

Para quem gosta de livros, literatura e bibliografias a Revista HIBRIS é incontornável. Publicaram-se 35 números desde 2001 e artigos sobre alguns dos maiores expoentes da língua de Cervantes, entre outros: Jorge Luis Borges, Gabriel García Márquez, Ramón Gómez de la Serna, Antonio Machado, Mario Vargas Llosa, Rafael Cansinos Asens, Camilo José Cela, Don Ramón del Valle Inclán, Concha Espina, Vicente Huidobro, Vicente Blasco Ibañez, Pedro Muñoz Seca, Federico García Lorca, Pablo Neruda e Julio Cortazar. Sobre ex-líbris publicaram-se interessantes artigos: «Cien años de ex-libris contemporáneos en Cataluña» (#11, 2002); «La imagen de don Quijote en el exlibris» (#21, 2004); e, «Un exlibris de Dalí para André Bretón» (#24, 2004). Os editores da Hibris têm igualmente um portal dedicado ao livro antigo. Para que conste!

Artistas Latino-Americanos

A renovação da arte do ex-líbris e da gravura na América Latina: Osvaldo Jalil (Argentina)

Portal do artista: http://www.geocities.com/Vienna/Stage/3633/Exlibris/index.html

Pablo Delfini (Argentina)

Portal do artista: http://www.pablodelfini.com.ar/ Marcela Miranda (Argentina)

Portal do artista: http://www.marcelamiranda.com.ar/exlibris/

Outros artistas sul-americanos recenseados no fabuloso portal Ex Webis de Josep Manzano:

Eva Farji (Argentina) A artista é a Presidente da associção de ex-líbris argentina GADEL

Portal: http://www.geocities.com/artistexlibris/evafarji.htm

Marcela Purita (Argentina)

Portal: http://www.geocities.com/artistexlibris/marcelapurita.htm

Artemio Rodríguez (México) Através do blog Erratas Eminenstes cheguei aos ex-líbris deste artista xilogravador.

Para saber mais.: http://www.artemiorodriguez.com/homes.html

Sergio Sánchez Santamaría (México)

(Continua)

Homo faber: artifex...

A Itália é tradicionalmente um dos países da União Europeia com maior actividade ex-librística. Grandes artistas, com destaque para a renovação da xilogravura, coleccionadores empenhados e alguns portais dedicados ao tema. Hoje, apresento mais um WebBlog de um apaixonado ex-librista Italiano - Giancarlo Nicoli: Homo faber: artifex suae fortunae: Piccola guida alla scelta dell’ex libris personale O Blog oferece notícias sobre a actividade ex-librística (exposições, concursos, etc.) e faz regulares e interessantes recenções críticas de novas publicações sobre Ex-Líbris que surgem no mercado. Nicoli é também Editor e, Webmaster do portal «Artifex».

Ester Rodriguez Ro - Artista de Sevilha

A Net não é fecunda em sites ou blogs sobre ex-líbris e, muito menos, nas línguas Camões e de Cervantes.

Daí ser uma agradável surpresa descobrir mais um portal de uma Pintora espanhola, que vive em Sevilha, e que também se dedica à criação de ex-líbris.

Trata-se de Ester Rodriguez Ro nascida na bela cidade de Sagunto.

E, contrariamente ao que é habitual, a Artista não desdenha pronunciar-se sobre a sua concepção de ex-líbris:
« La trascendencia de un exlibris va más allá de una dedicatoria personal o un encargo privado. El exlibris es un testimonio de la cultura de nuestro tiempo y por ello el coleccionista actual no puede dar la espalda a las nuevas tendencias. En mis exlibris trabajo una amplia variedad de técnicas que no suelen aplicarse en este tipo de obras procurando romper el anquilosamiento que aún hoy prevalece entre la mayoría de los bibliófilos. Es pues mi intención acercar esta parcela tan poco conocida del arte a un número mayor de amantes del libro.»

No portal da artista poderá aprciar as suas pinturas e os seus originais ex-líbris.

A comunidade net_exlibrística está de parabéns!

quinta-feira, outubro 12

Laurent Granier - Heraldista e Artista de Ex-Líbris

Divulgamos hoje o trabalho do heraldista francês - Laurent Granier, de Lyon. As suas originais criações heráldicas são muito apreciados na Europa pela sua correcção e a sua fidelidade às tradições da Heráldica sem contudo deixar de ser inovativo.

Os ex-líbris de tema heráldico também mereceram o interesse do Artista, tendo já uma produção considerável. Normalmente, impressos a preto & branco ou a uma côr (presume-se que devido aos elevados custos de reprodução a cores), os ex-líbris de Laurent Granier são mesmo assim únicos no estilo, simplicidade e espírito inventivo e sempre seguindo as leis da heráldica.

L. Granier presta um valioso contributo na renovação da Arte da Heráldica aplicada ao Ex-Líbris, que contiua a ter os seus cultores. Entre as seus ex-líbris encontram-se dois executados para utentes portugueses: o de D. Maria da Conceição Raposo Pinheiro Marques e o de seu filho o diplomata Dr. António Pinheiro Marques, impresso a sanguínea, de 1979.

Os seus trabalhos, com destaque para as armas a cores, podem ser apreciados on-line no portal do Artista (em Francês e Inglês)

Alexandre de Riquer

In Memoriam ALEXANDRE DE RIQUER i YNGLADA (1856-1920)

Alexandre de Riquer i Ynglada, nascido na Catalunha numa família aristocrática[1] de filiação Carlista, foi um Artista completo na melhor tradição da Renascença, tendo-se dedicado à pintura, ao desenho, à decoração, à poesia, à gravura e à ilustração gráfica.

As suas ilustrações de livros e os seus cartazes tornaram-se famosos e ainda hoje são objecto de procura por coleccionadores. Sendo um bibliófilo isso conduziu-o para um interesse empenhado para os ex-líbris como forma artística de expressar a propriedade de um livro.

A introdução e divulgação do ex-líbris moderno em Espanha e, em particular na Catalunha, deve muito aos seus esforços e actividade quer, como artista (criou para cima de 100 ex-líbris), co-fundador da pioneira «Revista Ibérica de Ex-Libris», quer como autor de numerosos artigos sobre a temática publicados em revistas de artes gráficas.

Com o apoio de um grande coleccionador e mecenas alemão, Riquer publicou em 1903 um livro com primorosa ilustração sobre os seus ex-líbris - Alexandre de Riquer. Ex Libris, com edições em Barcelona e Leipzig e mais tarde em Londres.

Ainda hoje muito apreciado pelos apaixonados pelas artes gráficas e pelos coleccionadores de ex-líbris, com destaque para a Espanha e Portugal, a sua obra foi exaustivamente investigada e estudada pelos Professores Eliseu Trenc de Ballester e Joan-Lluís de Yebra.

(cfr. Trenc, Eliseu, Alexandre de Riquer, Caixa Terrassa & Lunwerg S. A. Ed.,2000; Yebra, Joan-Lluís de, Alexandre de Riquer i l'exlibrisme, Barcelona, Universitat de Barcelona, 1983 e Alexandre de Riquer y Ynglada, in «A Arte do ex-libris», APEL, Vol. XIV, # 105, Porto, 1985, p. 13-14).

O nosso agradecimento ao Senhor Xavier de Riquer pela permissão de usar as imagens da foto seu avô e de alguns dos seus ex-líbris.

Para saber mais: http://pyreneweb.free.fr/gravure/atelier/alex1.htm Artigo do Prof. Eliseu Trenc Ballester & Alan Yates - The British Connection in Catalan Modernisme em http://www.anglo-catalan.org/publications/acsop.php?r=acsop&d=05Alexandre_de_Riquer&f=00Title.txt

[1] Alejandre de Riquer era filho de Don Martí de Riquer y de Comelles, 6º marquês de Benavent e dirigente Carlista, o que motivaria o seu exílio em França com a família. Sucedeu a seu pai como 7º conde de Casa de Dávalos.